quarta-feira, 28 de março de 2018

ANIMAIS: RAÇAS DE CÃES MAIS PERIGOSAS DO MUNDO


RAÇAS DE CÃES MAIS PERIGOSAS DO MUNDO


Com CERTEZA não são os melhores amigos do homem...

Doberman
 
Source: Imgur/CompleteBalance

Embora a reputação do doberman tenha melhorado com os anos, eles ainda são potencialmente perigosos com seu tamanho e força. Em 2011, uma senhora idosa nos Estados Unidos foi morta por seu doberman de estimação.

Pastor Alemão

Resultado de imagem para imagens pastor alemão

Geralmente treinados para serem cães da polícia, os pastores alemães devem ser criados de forma adequada. Eles possuem uma reputação de ataque a cães menores, que pode ser especialmente devastadora com sua força de mordida de 1.060 newtons.

Rottweiler

 
Credit: cynoclub/Shutterstock

De acordo com o CDC, os rottweilers foram responsáveis por metade das mortes causadas por mordidas de cachorro nos Estados Unidos entre 1993 e 1996. Eles são extremamente poderosos e sua força de mordida mede de 1.180 a 1.460 newtons.

Pit Bull

 Source: Imgur/SweetBabyJesusBaconFlavoredNutellaMountainDewApplePieMooQuack

Muitos países do mundo proibiram o pit bull por causa de sua natureza violenta. Um estudo publicado em 1991 revelou que 94% dos ataques a crianças por pit bulls não foram provocados e mais do dobro dos ataques não provocados a outras raças. Os pit bulls matam duas dúzias de pessoas anualmente nos Estados Unidos.

Dinamarquês

 Credit: belu gheorghe / Shutterstock

Por incrível que pareça, os dinamarqueses podem ser muito perigosos se não forem cuidados da forma correta. Os “gentis” gigantes podem levantar até 90 kg e quando de pé podem ficar muito altos.

Fila brasileiro

Credit: Artush / Shutterstock

Também conhecidos como mastiff brasileiro, esses cães possuem incríveis habilidades como rastreadores, mas também têm tendências agressivas e imprudentes. Pelo fato de serem por vezes incontroláveis, eles foram proibidos em alguns países.

Akita Inu

 
Credit: Liliya Kulianionak / Shutterstock

O cachorro conhecido por ser independente e forte pode realmente ser agressivo também. Originária das montanhas japonesas, essa raça pode ser muito agressiva com estranhos devido à sua atitude territorial.

Boxer

 
Credit: larstuchel / Shutterstock

Os boxers são descendentes de cães caçadores. No passado eles foram até usados como cães de ataque e de guarda. Conhecidos por suas mandíbulas fortes e mordida poderosa, houve um caso fatal causado por um boxer em 2013.

Bull Terrier

 
Credit: otsphoto / Shutterstock

Conhecido por ser um cachorro muito forte, essa raça é a numero 1 quando o assunto é musculatura em relação ao peso. Eles possuem um “instinto de caça” muito forte, fazendo com que eles fiquem extremamente perigosos quando perto de cães menores.

Dálmata

 
Credit: K PRABHU / Shutterstock

Embora os dálmatas sejam ótimos cães, se não forem treinados da forma correta ou terem exercícios suficiente, podem se tornar agressivos e turbulentos, mesmo com seus donos.

Malamute

 
Credit: Favore Studio / Shutterstock

A Universidade do Texas fez um estudo com Malamutes e esses cães foram responsáveis por cinco mordidas fatais dos anos 60 aos 80. Certamente faz muito tempo, mas a conexão com a raça ainda é alarmante.

Husky
 
Credit: Eduard Kyslynskyy / Shutterstock

Exatamente como o malamute, o husky também é principalmente um cão de trenó. Eles realmente não são cães muito sociais e podem ficar agressivos, principalmente quando são tirados do seu clima natural. Os huskies siberianos foram responsáveis por 15 mortes nos EUA de 1979 a 1998.

Raças do Husky

 
Credit: Didkovska Ilona / Shutterstock

Como o husky não é um tipo de cão muito social, qualquer raça cruzada com ele pode herdar esses traços e muitas raças diferentes derivadas dos huskies podem se tornar agressivas.

Ovcharka Caucasiano

 
Credit: Jagodka / Shutterstock

O Ovcharka Caucasiano é uma raça de temperamento forte e determinado. Eles são usados para proteger o gado, mas quando não são treinados corretamente podem ter ações incontroláveis contra estranhos.

Rhodesian Ridgeback

 
Credit: Adya / Shutterstock

Conhecidos por ser serem um ótimo cão de caça, eles podem ser muito leais com seus donos, mas nem tanto com estranhos. Um raça super-sensitiva mas que desenvolve comportamento agressivo se não for cuidada corretamente.

Bullmastiff

 
Credit: OlgaOvcharenko / Shutterstock

Grandes e intimidadores, os machos podem alcançar até 60 kg. A raça bullmastiff foi usada como cão de guarda por possuírem um temperamento naturalmente agressivo. Ocorreu uma morte este ano em Nova Jersey causada por este cão.

Cane Corso
 
Credit: Sbolotova / Shutterstock

Outro cão com uma boa quantidade de músculos, esses animais podem pesar até 70 kg e foram usados nas guerras dos antigos romanos.

Dogo Argentino

 
Credit: Lunja / Shutterstock

Esses cães são grandes e muito musculosos. Especialmente criados na Argentina para caça, eles são extremamente fortes mas não agressivos com humanos. No entanto, é ilegal possuir esses cães no Reino Unido por causa de uma Lei contra Cães Perigosos aprovada em 1991.

São Bernardo

 
Credit: Grigorita Ko / Shutterstock

Comumente conhecidos como cão de resgate, esses cães podem ser ENORMES. Mas na verdade eles têm que ser especialmente treinados para viver com humanos e evitar seu comportamento agressivo.

Basenji

 
Credit: mariait / Shutterstock

Basenji é outra raça de cão de caça, mas também são conhecidos como a 2ª raça de cão mais difícil ser treinada. Isso faz deles cães totalmente imprevisíveis mesmo para donos de longa data.

Boer Boel

 
Credit: Pikunova Nadiia / Shutterstock

Embora seja uma raça muito fiel, esses cães podem ser muito defensivos. Originários da África do Sul, são cães muito protetores com objetivo de proteger fazendas e casas.

Bulldog Americano

 
Credit: Little Moon / Shutterstock

Como uma raça muito pesada e musculosa, esses cães também podem ser teimosos devido ao seu alto nível de confiança.

Bandogge Americano

 
Credit: mattlogen / Shutterstock

O Bandogge Americano é uma raça entre o Pitt Bull Terrier e o Mastiff Napoletano. Esse é um cachorro muito forte que é usado como cão de briga.

Wolf Híbridos

 
Credit: Sam Carrera / Shutterstock

Tecnicamente, todos os cães são descendentes de lobos, mas muitos cachorros hoje ainda são cruzados diretamente com lobos. Por causa do perigo óbvio dos lobos, cruzar com eles pode resultar em um animal extremamente imprevisível. Cães desse tipo são atualmente proibidos em alguns estados americanos.

Tosa Inu
 
Credit: MichaelaS / Shutterstock

Esse cães são enormes. Podem chegar a pesar até 90 kg e sua altura pode atingir 80 cm. Esses cães são normalmente criados como cães de briga e são considerados perigosos e ilegais na maioria dos países.

Chow Chow

 
Credit: Bokstaz / Shutterstock

Eles necessitam de muita atenção dos donos caso não queiram que fiquem super agressivos. Se isto for feito, o Chow Chow será altamente protetor do seu dono.

Alaskan Malamute

 
Credit: Photobac / Shutterstock

Outra raça aparentada com o husky siberiano e que necessita de muita atividade diária. Caso não tenham essa atividade, tornam-se muito destrutivos e desobedientes. Além disso, eles são muito difíceis de ser treinados.

Tosa Japonês

 
Credit: Zbynek Jirousek / Shutterstock

Outro cão que se não for treinado corretamente pode tornar-se agressivo, mesmo com seu dono. Esses cachorros também estão incluídos na Lei contra Cães Perigosos no Reino Unido.

Perro de Presa Canario

 
Credit: Marko Marcello / Shutterstock

Mais comumente conhecido como “Dog Canario”, esses cães têm uma reputação de muito perigosos. Eles são muito grandes e musculosos e possuem um histórico de tornar-se muito agressivos quando não são treinados corretamente.

Gull Dong
 
Credit: Todd Maughan / Shutterstock

O gull dong ou bull dog paquistanês é uma raça do Paquistão e normalmente são adquiridos porque o dono acredita que eles protegerão suas casas de criminosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?

MAÇONARIA: O SEGREDO É NÃO TER SEGREDO?

QUAL A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS MAÇONS E COMO ELES CONSEGUEM SE MANTER DE MANEIRA TÃO SIGILOSA? POR   MATEUS GRAFF      A origem do ...