terça-feira, 4 de julho de 2017

BENEFÍCIOS SOCIAIS: NO PARÁ, FUNCIONÁRIOS DE BANCOS SACAM DINHEIRO DE "MORTOS"

Funcionários de bancos do PA usam documentos de mortos para sacar R$ 1,4 milhão em benefícios
Treze pessoas, incluindo funcionários da Caixa Econômica Federal e do Banco do Estado do Pará (Banpará), estão sendo investigados por suspeitas de falsificar documentos de recém-falecidos para sacar dinheiro ilegalmente. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF) do Pará, o grupo chegou a desviar R$ 1,4 milhão entre 2015 e 2016. O G1 entrou em contato com a Caixa e o Banpará e aguarda posicionamento.
Segundo a denúncia assinada pelo procurador da República Alan Rogério Mansur no último dia 30, os valores sacados pelos funcionários são referentes a benefícios sociais, como seguro-desemprego e o bolsa família, dívidas judiciais do poder público, além de empréstimos fraudulentos.
Investigações
O esquema foi desarticulado pela operação Menecma, da Polícia Federal e MPF. Conforme as investigações, a identificação dos possíveis valores disponíveis nas contas era feita pelos funcionários, que falsificavam a documentação e os procedimentos necessários para a realização dos saques.
"Trata-se de uma organização criminosa com funções bem definidas entre seus membros, envolvendo fraudadores de documentos, funcionários de bancos, funcionários de financeiras, proprietários de máquinas de cartão de crédito, entre outros, os quais se interligavam em suas atividades criminosas", disse Alan Mansur.
Segundo o MPF, quando havia necessidade de ir pessoalmente às agências, o grupo contava com apoio de dublês que utilizavam documentos falsos para se passarem pelos falecidos. Com a liberação do saque, os valores eram movidos para diversas contas bancárias, para que os altos valores não ficassem concentrados em poucas contas, chamando a atenção dos sistemas de controle bancário.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?