quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

COMUNICAÇÃO: LIBERDADE DE EXPRESSÃO EM RISCO


A liberdade de expressão ameaçada
EDITORIAL
Queremos liberdade de expressão na internet
A liberdade de expressão nunca esteve tão ameaçada desde que a internet foi inventada. E são vários fatores caminhando para mostrar que a censura do século 21 vai ser nas redes sociais.

O primeiro fato de perigo foi a mudança da autoridade da internet mundial. Agora passará a ser de um órgão burocrático associado à ONU, não mais salvaguardada pela constituição americana.

O segundo fator de perigo está sendo o repetido padrão de redes sociais bloqueando ativistas conservadores. O Twitter excluiu Milo Yiannopoulos, o homossexual de direita que faz palestras em universidades criticando o esquerdismo e a doutrinação universitária que também ocorre nos Estados Unidos.

O terceiro fator de perigo está no fato de que o Twitter anunciou que deve suspender a conta de @realDonaldTrump, o presidente eleito americano. Essa foi a piada da semana. E Trump já deixou claro: a exclusão de um perfil resultará na criação de novo perfil.

Mas a censura e a remoção de todos os posts de Trump, documentos históricos que mostram como foi suja a campanha de 2016, podem ser perdidos para sempre apenas porque o Twitter quer.

Esta semana o Facebook censurou um post nosso sobre jihadismo. Mas você pode lê-lo de novo clicando no link ao lado. Felizmente hoje temos o nosso site que nos dá liberdade de escrevermos o que quisermos, sem medo da censura.

É justo que nós tenhamos censura em pleno século 21? É justo que essa censura venha, novamente, de socialistas com ideologias tiranas que sempre estão buscando ocupar o poder? A resposta a essas perguntas é o tema do editorial de hoje.
A liberdade na internet é o que a revoluciona
E os espaços para comunicação entre as pessoas, apesar de serem muitos, não possuem audiência nem dão tanta voz quanto as redes sociais.
Portais de notícias são controlados por empresas e possuem linha editorial. Mas há portais independentes, como é o caso do WND, Breitbart, Infowars e outros, que superam a linha do antiprofissionalismo e estão provando ao mundo que o jornalismo independente está comprometido, ainda, com a busca da verdade.

Quando redes sociais começam a retirar a voz de quem pensa diferente, o pensamento único é o que se procura espalhar pela população. É preciso, portanto, que mais portais, como o Avança Brasil, existam. É preciso que outros meios sejam usados para que conteúdos exclusivos sejam escritos. Textos autorais, vídeos, fotos e imagens importantes precisam ser compartilhadas, não importando quem é o dono da rede social onde esses artigos são compartilhados.

A censura de páginas e contas do Facebook e Twitter representam, no século 21, o desespero de uma esquerda pagã, anti-cristã e anti-maçônica em sua essência. Tratam-se de pessoas que não aceitam o diferente, que não toleram opiniões contrárias. Que querem censurar até mesmo o que você pensa ou diz pelo politicamente correto. São pessoas que temem outras pessoas que possam pensar por si mesmas.

Essa liberdade é a única que não conseguirão destruir. Por mais que tentem.

A liberdade de expressão em países comunistas não existe
Com mais e mais países de linha socialista com cadeira na ONU, a ONU passou a achar aceitável alguns controles sociais, como a censura.

Esse é mais um dos absurdos da ONU, uma instituição que um dia serviu para criar uma paz artificial no mundo. E hoje é só mais um braço do movimento comunista internacional.

A verdade é que não tem liberdade de expressão na China, em Cuba, na Coreia do Norte. Não há internet em Cuba direito e quem posta coisas de dentro da ilha o faz de forma absolutamente suspeita.

Não existe imprensa livre em país comunista. Jornais publicam o que o governo autoriza. Não há nem liberdade religiosa direito nesses países. Cristãos são perseguidos na China, na Síria e em vários países da Ásia e da África. Todos dos diversos tons de vermelho do socialismo que conhecemos.

No Brasil ainda há alguma liberdade. Mas o movimento comunista brasileiro implantou um sistema em que apenas pessoas de esquerda conseguem empregos nas redações. Trata-se de um filtro terrível, mas viável de ser feito. Os donos dos meios de comunicação não têm controle sobre a redação. Aqui, o que se implanta, portanto, é uma censura auto-imposta.

A liberdade de expressão e as caixas chinesas
Sabe o que é “caixa chinesa“? É o disparar de uma notícia absurda gravíssima num momento de crise política para evitar que a crise política ocupe os noticiários. A caixa chinesa pode ser fabricada, como uma grande tragédia, por exemplo, ou pode ser providencial.

Nesse momento está havendo uma guerra dentro dos presídios brasileiros. Sabemos que o partido com maior força na cadeia hoje é o PSOL, um partido que está “fazendo a revolução”. É de se imaginar que um partido comunista como esse só poderia estar usando a cadeia para fazer uma caixa chinesa, tirando a atenção do povo do que vem por aí na Lava Jato.

E isso é bem possível e provável. A partir de agora as eleições 2018 entraram no jogo. E o governador Geraldo Alckmin, que tinha mantido a paz nas cadeias até então, deve ser candidato a presidente. Faz todo o sentido os comunistas concentrarem as forças deles contra um adversário tucano. É a estratégia das tesouras.

A liberdade de expressão só existe para a esquerda

Notícias sobre sexo de todas as formas. Notícias sobre feminismo, sobre ideologia de gênero e sobre ideias de esquerda o tempo todo. Ao navegar nos principais portais, temos a sensação de que a imoralidade cerca as redações. As mentes que produzem os conteúdos devem estar entediadas, pois nada se fala de bom. É sempre sacanagem, orgias, sexo, drogas e outras coisas mais.

Queremos liberdade de expressão na internetAs páginas policiais dos jornais diminuíram. Não é porque crimes deixaram de acontecer. Dado o nosso alto número de homicídios, nossos cadernos policiais deveriam ser os maiores do mundo. Mas não são, e isso mostra a nossa incompetência em falar a verdade.
As polícias estaduais são importantes porque impedem que o comunismo seja implantado por meio de golpe nos estados brasileiros. Porém a esquerda quer eliminar essas polícias, facilitando para que vândalos tomem o poder nas cidades.

Queremos liberdade de expressão na internet, na imprensa, na mídia, na TV, no rádio e em todos os lugares. Queremos redações equilibradas, e não redações só de esquerda.

Essa é a rebelião que a esquerda quer promover: uma rebelião de jovens imorais que querem censurar a opinião alheia. São pessoas incapazes de compreender o efeito de impostos altos na economia e que, por isso mesmo, vão às ruas pedir “mais direitos”, sem entender o que isso significa.

Para nós, isso significa que o nosso portal é mais do que necessário: ele é mandatório. Não fosse ele, não estaríamos aqui buscando a verdade e transmitindo essa verdade para vocês leitores. Vocês serão sempre bem vindos aqui. A liberdade de expressão em nossa página está garantida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?