terça-feira, 13 de setembro de 2016

SAÚDE: OS CUIDADOS COM O CORAÇÃO

10 sinais de que o cuidado com o coração 
pode não estar em dia (e como mudar isso)

DORES NO PEITO
As dores no peito são os sintomas mais comuns de doenças cardiovasculares. Segundo Marcelo Ferraz Sampaio, médico cardiologista e consultor científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, elas ocorrem após grande esforço como subir uma ladeira ou carregar peso. "Elas podem irradiar para outras parte do corpo como braços e pescoço e, em geral, aliviam assim que o esforço cessa. Duram, em média, até 20 minutos", explica.  Foto: AFP
FALTA DE AR
Outro sinal de possível doença cardíaca é a falta de ar, também após movimentação intensa.  Foto: Reuters
PALPITAÇÕES
As palpitações também podem indicar risco cardíaco. "São sensações de descompasso dos batimentos do coração", explica o médico cardiologista Marcelo Ferraz Sampaio, que também é diretor-clínico do Hospital Oswaldo Cruz.  Foto: Flickr
SUOR, NÁUSEA E DESMAIO
Suores frios, náuseas, tonturas e até mesmo desmaios, somados a outros sintomas, podem ser indicativos de problemas no coração. "Lembrando que a maior parte da população pode não ter sintoma nenhum até o aparecimento da doença", explica.  Foto: Pixabay
ESTILO DE VIDA ESTRESSANTE
As doenças cardíacas estão vinculadas a hábitos e estilos de vida. "Vida estressante, uma pessoa ansiosa, competitiva, com premência de tempo. Tudo isso pode gerar doenças". Evitar o estresse é uma forma de prevenir doenças cardíacas. Foto: Reuters
DROGAS
Hábitos como fumar e usar álcool e drogas ilícitas são fatores de risco para doenças cardiovasculares. Abandonar estes hábitos, portanto, ajuda a reduzir as chances de desenvolver o problema.  Foto: Reuters
SOBREPESO
Ser obeso e não seguir uma dieta regular agrava as chances de doenças cardiovasculares "A obesidade na barriga, chamada obesidade central ou abdominal, é um comportamento de risco muito grande", esclarece Marcelo Ferraz Sampaio. Evitar alimentos gordurosos, por exemplo, é importante para prevenir doenças cardíacas.  Foto: Reuters
AÇÚCAR
A diabetes também é um fator de risco cardiovascular. Por isso, dosar a quantidade de açúcar no sangue e não abusar de doses e chocolates são formas de prevenir doenças.  Foto: Reuters
SEDENTARISMO
Ser sedentário também é um fator de risco. Contra o sedentarismo, a recomendação é a prática regular de exercícios físicos. Uma hora de caminhada, cinco vezes por semana, segundo o médico Marcelo Ferraz Sampaio, é o aconselhável.   Foto: Reuters
FALTA DE ACOMPANHAMENTO
"Todo mundo pode ter uma doença cardíaca", explica Sampaio. E nem sempre a doença é acompanhada de sintomas. Por isso, o ideal é consultar um médico com regularidade. Para pessoas que não têm antecedentes de doenças cardíacas na família, a recomendação é fazer avaliações a cada 5 anos, após os 35 ou 40 anos de idade. Já para quem tem histórico, recomenda-se acompanhamento periódico, com medição de pressão arterial e colesterol, e visitas ao médico pelo menos uma vez por ano.  Foto: Reuters
Divulgação

MUDE: PARTICIPE DAS AÇÕES DO SETEMBRO VERMELHO

O Instituto Lado a Lado pela Vida lançou em 2014 a campanha Setembro Vermelho, para conscientizar e ajudar a prevenir doenças cardiovasculares. Neste ano, serão realizadas aulas abertas ao público, em parceria com o São Paulo Saudável. No sábado, 17, haverá duas aulas de spinning, às 10 e às 11 horas, na Spin'n Soul do Shopping Villa Lobos. É preciso se inscrever antecipadamente. No dia 24, às 10 horas, haverá Meditação com Arte de Viver na Pracinha Oscar Freire. E no dia 2 de outubro, uma aula de ioga com a equipe da Una Yoga, seguida piquenique saudável, para encerrar as ações. A aula será das 9h30 às 11 horas, no gramado central do Parque do Povo. Mais informações aqui.  Foto: Divulgação 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?