sexta-feira, 24 de abril de 2015

VIOLÊNCIA: NO PARÁ, ADVOGADOS ESTÃO MARCADOS PARA MORRER

Denúncia: Advogados estão marcados para morrer
Advogado Alessandro Batista teve seu carro crivado de balas

Advogado Alessandro Batista teve seu carro crivado de balas
Advogado Alessandro Batista teve seu carro crivado de balas

Nos últimos dias diversas notícias no submundo do crime em Itaituba, no Oeste do Pará, têm aguçado o imaginário da população. Primeiro com uma lista que circulou pelas redes sociais com nomes de pessoas que estariam marcadas para morrer. A lista foi contestada pela Polícia Civil, mas três dos nomes que nela constavam foram mortos.

O fato novo nesse assunto agora foi um atentado ao veículo que estava estacionado no pátio da residência do advogado Alessandro Campos Batista. O advogado que atua na área criminalística registrou BO no dia 16 no plantão do delegado Carmelo Rocha Lobo, quando relatou que por volta de oito horas da manhã do dia 16 sua esposa encontrou um bilhete confeccionado com recortes de jornais, quando constava uma frase ameaçadora: “Teu pessoal matou quem não devia, meu povo vai a luta contra o inimigo de sua vida já era os olhos das serpentes os três OAB vai pu inferno Alexandre Brasil e um Oto FN”.

Dra. Cristina Bueno, presidente da OAB local, reuniu com CDL e órgãos de segurança
Dra. Cristina Bueno, presidente da OAB local, reuniu com CDL e órgãos de segurança

Alessandro Batista disse que foi vítima de um atentado, já que o seu carro que estava estacionado foi alvejado três com tiros tendo sido comprovado o fato através de laudo do IML. O advogado Thiago Passo Brasil também registrou BO pedindo providencias já que o carro que sofreu atentado na casa de Alessandro era de sua propriedade e com isso ficou preocupado por se sentir também ameaçado. Além de que seu nome também foi citado no Bilhete.

Sobre o episódio, a presidente da OAB local, advogada Dra Cristina Bueno, disse que foi formada uma comissão composta por 10 advogados para acompanhar todos os fatos em rigorosa investigação para esclarecer o que motivou o atentado aos advogados, já que no bilhete o autor ou autores citam que há um terceiro advogado marcado para morrer, sem que seja citado o nome. Dra. Cristina Bueno disse que na OAB não há nenhuma denúncia, nada que desabone a conduta dos dois profissionais que sofreram atentados, acreditando que o fato deles atuarem na área criminalística possa ter causado esse tipo de coisas.

Bilhete ameaçador deixado perto do carro
Bilhete ameaçador deixado perto do carro

Com informações e fotos de Junior Ribeiro.
Fonte: RG 15/O Impacto e Nazareno Santos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?