quarta-feira, 4 de março de 2015

ÍNDIOS-DENÚNCIA: LIDERANÇAS INDÍGENAS "CAÇADAS" POR PISTOLEIROS NO MS

URGENTE: Chefes indígenas "caçados" por pistoleiros até em postos de saúde e policiais do MS sob suspeição

 Por Tereza Amaral
 Ruy Sposati

"Se dois caciques Guarani-Kaiowá forem assassinados, a qualquer instante, a responsabilidade é das polícias Civil, Militar e Federal do Mato Grosso do Sul". A grave denúncia é de uma liderança da Aty Guasu (identidade mantida sob sigilo por medida de proteção) que, por telefone, desconfia até de cooptação de alguns agentes de segurança daquele estado pela omissão."Foram solicitados e não fizeram absolutamente nada".
Neste momento líderes políticos, espirituais e guerreiros se encontram reunidos buscando, por conta própria, promoverem a devida proteção. "Vamos fazer do nosso jeito", disse, explicando que os guerreiros tentarão proteger os chefes indígenas "nem que para isso usem seus corpos como escudos".

Os nomes dos chefes indígenas não foram revelados pela fonte. Mas foi dito que tratam-se de dois líderes da Resistência Guarani-Kaiowá conhecidos no Brasil e exterior. Um deles há poucos meses esteve na Europa, "onde denunciou o genocídio em curso contra nosso povo", adiantou.
Conforme afirmou, ambos estão sendo "caçados" por pistoleiros a mando de fazendeiros até em postos de saúde. Com a voz firme, porém demonstrando receio de iminente situação de conflito, a liderança da Aty Guasu fez um apelo para que ativistas levem ao mundo " o total descaso com a vida do nosso povo".
E também apelou para que sejam enviados e-mails às autoridades na capital federal. "Desculpa, mas estou com muita pressa por causa da reunião. Por favor acionem Brasília", reiterou pedido. finalizando contato telefônico.

NOTA: Este Blog enviará matéria ao ministro da Justiça e disponibiliza espaço a quem quiser se pronunciar sobre a gravíssima situação. Também informa que não foram mencionadas identidades dos policiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?