quinta-feira, 27 de março de 2014

PARÁ: "RECOMPENSA" PARA QUEM ENCONTRAR AVIÃO DESAPARECIDO

Famílias oferecerem dinheiro a quem encontrar avião desaparecido no Pará

Parentes e amigos dos passageiros se uniram para dar gratificação
Buscas seguem pelo nono dia consecutivo no município de Jacareacanga.

Thais Rezende Do G1 PA
Avião desapareceu na floresta amazônica.
(Foto: Reprodução/ TV Liberal)
Após nove dias de buscas pelo bimotor desaparecido em Jacareacanga, sudoeste do Pará, familiares e amigos dos passageiros da aeronave resolveram oferecer um prêmio de R$ 19 mil a quem encontrar o avião. A aeronave decolou do aeroporto de Itaituba às 11h40 do último dia 18 e sumiu 1h20 depois de o piloto ter feito o último contato pelo rádio. Uma passageira chegou a enviar uma mensagem de celular para o tio informando dos problemas no avião.

O avião transportava o piloto, um motorista e três técnicos de enfermagem que seguiam para uma aldeia dos índios Munduruku. Desde então, a Força Aérea Brasileira (FAB) realiza buscas na região. Além das buscas aéreas, voluntários, que incluem moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e indígenas da tribo Munduruku fazem buscas diárias na mata.

"Não tem sinal de nada de que o avião tenha caído. Eles estão vivos em algum lugar e não têm como pedir socorro."
Rubélio Santos, tio de uma passageira.
 
"Nós, parentes das vítimas e empresários locais de Jacareacanga, nos unimos para oferecer o dinheiro. Não vejo como uma recompensa, mas como uma forma de gratificar quem está se arriscando na mata", afirma Jéssica Fetrim, filha do piloto da aeronave.

Para Rubélio Santos, tio da técnica de enfermagem Rayline Campos, que chegou a enviar SMS de dentro do avião relatando os momentos de pânico devido aos problemas no motor da aeronave, o dinheiro vai incentivar ainda mais as pessoas a buscarem pelos passageiros do avião. "A recompensa vai estimular mais as pessoas, com certeza. Vai ajudar para que as pessoas fiquem com mais vontade de fazer busca e procura", explica Rubélio.

A esperança dos familiares dos passageiros é a de que eles estejam vivos. "O pessoal da busca acha que eles estão vivos. Não tem sinal de nada de que o avião tenha caído. Eles estão vivos em algum lugar e não têm como pedir socorro. A esperança é de que estejam bem", disse o tio de Rayline. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?