terça-feira, 24 de setembro de 2013

ÍNDIOS: MÉDICOS CUBANOS CHEGAM PARA ATENDER INDÍGENAS DE ALTAMIRA-PA

Médicos cubanos que vão trabalhar em aldeias chegam a Altamira, PA
Eles vão atuar em 37 comunidades voltadas para a atenção básica à saúde.
Há 10 anos o Distrito de Saúde Indígena não conseguia contratar médicos.

Do G1 PA
Os médicos cubanos do programa Mais Médicos que vão trabalhar em Aldeias indígenas chegaram a Altamira, no sudoeste do Pará. Eles vão atuar em 37 comunidades voltadas para a atenção básica à saúde.

Os três médicos foram recebidos com festa pelos funcionários do Distrito Especial de Saúde Indígena de Altamira. Eles já começaram a conhecer como funciona a assistência aos povos indígenas do município e vão passar por uma capacitação para se adaptar a nova realidade.
“Vamos trabalhar com comunidades indígenas. Nós consideramos que é uma boa experiência”, afirmou o médico Melesio Pres.

Mesmo não dominando os dialetos indígenas, os médicos acreditam que vão conseguir fazer um bom trabalho. “Somos pessoas que não falamos a mesma língua, mas vamos ter uma pessoa que vai traduzir para nós. Quanto à atenção médica é a mesma”, afirma a médica Mercedes Blanco.

Os médicos vão atender 37 aldeias, distribuídas em 3 rotas, nos rios Xingu, Iriri e Bacajá. O deslocamento das equipes para essas aldeias deve acontecer nos próximos 15 dias. Algumas comunidades são de difícil acesso, ficam distante até 5 dias de barco de Altamira.

Há pelo menos 10 anos o Distrito Especial de Saúde Indígena não conseguia contratar médicos para integrar as equipes que dão assistência às aldeias. A chegada dos novos profissionais é a esperança de melhorar a atenção básica à saúde dos indígenas.

“Eles vão estar conhecendo o funcionamento do Distrito, os departamento. Vão estar visitando algumas aldeias para ver como eles vivem, como é o trabalho de saúde nessas aldeias e a partir daí eles vão estar trabalhando na atenção primária”, afirma Lindomar Carneiro, coordenador do Distrito.  

Altamira também foi contemplada com um médico de Goiás, que vai atender em uma unidade de saúde da zona urbana. Segundo o Secretário de saúde do município, o profissional também poderá fazer atendimentos na zona rural.

Ainda sobram vagas para médicos na rede pública de saúde, que estaria sobrecarregada com o aumento populacional por conta das obras da usina hidrelétrica de Belo Monte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual sua opinião sobre isso?